Ferdinando Carulli

Ferdinando Carulli, compositor e violonista, nasceu em Nápoles, Itália, em 10 de fevereiro de 1770. Muito cedo começou a estudar solfejo com um religioso e, logo depois, violoncelo, instrumento que deixou para dedicar-se ao violão. Não há noticias de bons mestres de violão em Nápoles naquele tempo. No entanto, como observa Sávio em seu artigo sobre Carulli (Violão e Mestres nº 5):

“Sem dúvida deve ter encontrado professores de pouca projeção que lhe ensinaram os primeiros passos no instrumento”.

Isaías Sávio (Violão e Mestres 5)

No desenvolvimento posterior de sua técnica foi autodidata, tendo criado um sistema didático que foi, posteriormente, aproveitado por outros violonistas em seus métodos.

Visitou Paris pela primeira vez em 1808, tendo sido recebido com entusiasmo comparável aquele dispensado pelo público parisiense a Sor e a Giuliani. Como concertista, Carulli foi exímio. Seus contemporâneos elogiaram, entre outras qualidades, sua execução ágil e fluente. Como compositor, Carulli deixou mais de 300 obras que vão desde os “Solfejos com acompanhamento de violão”, passando por concertos para violão e pequena orquestra, até um método para acompanhar o canto ao violão, sem esquecer seu interessante “Harmonia aplicada ao Violão” publicado em Paris em 1825.

Como autodidata, Carulli inova e seus estudos são ricos de musicalidade espontânea. A inclusão, no seu método, de duos para serem executados por professor e aluno, representa uma nova abordagem didática. Sendo o violão um instrumento auto – suficiente, o instrumentista é, quase sempre, um solitário em sua arte e por isso a música de conjunto, além de melhorar seu senso rítmico e sua leitura à primeira vista, certamente lhe trará vantagens de ordem psicológica, tirando-o, ainda que ocasionalmente, de sua solidão quase que compulsória.

Escreveu um número considerável de duos para dois violões, alguns dos quais gozam de grande popularidade até em nossos dias. Os 24 estudos que se encontram em seu método são progressivos e excelentes para iniciar o aluno no aprendizado da dinâmica e do fraseado, bases de uma boa interpretação. Carulli faleceu em fevereiro de 1841.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile