1. Introdução à Harmonia

Definimos Harmonia como o estudo da simultaneidade de frequências, e Harmonia Tonal como “direcionalidade harmônica”, onde, ouvir é “ouvir direções”.
Os princípios da Harmonia Tonal surgiram em fins do século XVI com o conceito ocidentalizado de acorde, e os teóricos foram introduzindo e fixando idéias que culminaram em regras básicas e norteadoras (Rameau, Riemann, Regger, Grabner).
O ponto de partida da Harmonia Tonal é a tríade. O jogo das funções quase determinística das tríades consonantais, tônica, subdominante e dominante constitui a sua essência, e a tônica, acorde-eixo em torno do qual giram todos os outros da estrutura, é a partida e chegada.

Elementos básicos

Tetrafonia: Composição a 4 vozes (soprano, contralto, tenor e baixo)

Dobramentos: Para trabalharmos a 4 vozes, é necessário que se dobre uma das notas da tríade, de preferência a fundamental. Na impossibilidade desta, a quinta e em último lugar a terça. Veja os exemplos (do maior):

Em termos de literatura violonística, os compositores, para obterem a plenitude dos recursos sonoros e timbrísticos do instrumento, muitas vezes recorrem à triplicação da fundamental e à duplicação da terça ou quinta do acorde, o que não é permitido na prática da Harmonia Vocal.

Clique abaixo para ouvir
Clique abaixo para ouvir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow by Email